Do responsive design até a sonhada conexão com os clientes

AN14_Photo_NewYork_P_CroppedNRF14_Sephoramobilebreakout_blog

No Mall of America,  tudo é planejado para uma abordagem integrada com o celular do cliente, lá foi desenvolvido um site ágil, que aproveita sites móveis únicos para peças promocionais que mudam com freqüência e são rápidos, fáceis e acessíveis para o lançamento de qualquer produto, tudo para aproveitar  a experiência do cliente e fazer a entrega para o seu público específico. Nesta edição da Retail Big Show , um grupo de varejistas reconheceu a importância de oferecer uma grande experiência web móvel. Executivos da Sephora, da Sears Holding Company e Century 21 Departament Stores disseram que a maioria do seu tráfego móvel é proveniente de navegadores web, porém o valor crescente do uso de aplicativos e programas de fidelidade para desenvolver os mais profundos relacionamentos com clientes devem estar na mira do empresário. Andy Chu da Sears Holding Corporation lembrou que conseguir clientes para baixar um aplicativo é a parte fácil, pois utiliza-se uma combinação de técnicas de
marketing, mídia social, redirecionamento, loja de sinalização – para conduzir  os downloads. O verdadeiro desafio é conseguir clientes para usar o aplicativo em uma base regular. É fundamental ter uma estratégia clara para o fornecimento de valor forte e experiências aprimoradas. De outro lado embora Century 21 Department Stores tenha um programa de fidelidade há mais de quatro anos, somente agora está entrando no espaço móvel com o lançamento de um aplicativo neste mês. O aplicativo foi desenvolvido para o seu público-alvo visando facilitar a vida dos turistas estrangeiros com ícones fáceis de usar para que mesmo aqueles que não falem Inglês fluentemente possam ter uma boa experiência de compra. Assim os principais recursos do aplicativo são destinados a tornar a experiência de compra mais rápida, mais fácil e mais significativa. O foco na resolução de problemas dos clientes é fundamental, sendo que no final das contas, tudo se resume em omnichannel  e a tecnologia móvel está singularmente posicionada para melhorar a experiência de compra na loja , online e em
movimento.

NRF 2014

 

AN14_Photo_Javits_Cropped

Teve início ontem na cidade que não dorme jamais a NRF 2014 – Big Show, a maior feira do varejo mundial e, já para começar, a primeira palestra da feira trouxe à tona questões sobre os novos formatos de varejo e os desafios da competitividade dos mercados. O painel apresentou Caruso Affiliated Fundador e CEO Rick Caruso, a estilista Rebecca Minkoff, Sprinkles Cupcakes fundadora da Candace Nelson, e Nordstrom Presidente Blake Nordstrom. O consenso girou em torno da dificuldade de alcançar e manter uma vantagem competitiva. Não tratando-se apenas sobre preço, conveniência , ou seja, todas as coisas habituais. Os varejistas precisam de uma estratégia de baixo para cima com o “prazer” do cliente como o princípio controlador para superar a concorrência. Sim, segundo os painelistas o varejista tem que revisar todas as antigas métricas, mas só isso não será suficiente. O varejista tem que ir além,  falar com o cliente e descobrir quando, onde e como eles querem uma solução específica para as suas necessidades. Tomemos o exemplo de cartões de fidelização. Será que faz sentido continuar usando-os como um cartão de desconto, ou o varejista pode oferecer recompensas, conveniências ou experiências únicas? E, para o futuro? Conexão é a chave. Os varejistas precisam se conectar com os compradores. Departamentos precisam estar conectados. Estratégia precisa se conectar com sistemas e dados. E tudo isso tem que acontecer rapidamente. É preciso adicionar agilidade para essa mistura. Ouvimos muito sobre big data, o cliente habilitado e omnichannel marketing, porém a promessa e o desafio em cada uma dessas tendências exigirá dos varejistas maior agilidade, conexões coordenadas, com visibilidade rápida em dados e a capacidade de acelerar a execução.