EXPOAGAS – A feira dos relacionamentos

Na semana que passou a FIERGS foi palco para a EXPOAGAS, foram três dias de intensas movimentações pelo pavilhão que abrigou a maior feira supermercadista do Cone Sul. Sem sombra de dúvidas, relacionamento, foi a palavra de ordem neste evento. Nos corredores da feira que acolheu os principais fornecedores do setor, transcendeu o clima das relações, entre varejo e indústria. Os estandes, cuidadosamente decorados, procuraram seduzir o visitante, que logo na entrada se deparava com uma avalanche de frutas. Sim, porque não dizer avalanche? Pois o local estava coberto por milhares de frutas frescas e exuberantes que desenhavam seu contorno com fina estampa. Mais adiante um produtor de derivados do leite, comemorava seus 100 anos de vida desafiando ao público que devorasse nos três dias um queijo de 100 quilos. Além de relacionamentos, a feira também foi gastronômica, de espaço em espaço, era um verdadeiro festival de iguarias e bebidas, tudo a ser degustado por quem lá percorria seus corredores. Mas a feira, também demonstrou preocupação com temas relevantes, promovendo seminários que debateram a logística reversa e o turn over no setor supermercadista. Também, lá esteve presente a tecnologia, marcando presença e levando informação para o setor. A feira que este ano carregou consigo o slogan: “a arte dos bons negócios”, demonstrou a arte dos bons relacionamentos, da boa gastronomia e da boa informação.

ExpoAgas 2012 – A nossa feira

Nesta semana de 21 a 23 de agosto, acontecerá na FIERGS a 31ª. Convenção Gaúcha de Supermercados, a feira que é uma iniciativa da Associação Gaúcha de Supermercados – AGAS, vem apresentando um crescente desenvolvimento, reunindo ano após ano um número cada vez maior de expositores e de visitantes ligados ao setor varejista. A feira de negócios que tradicionalmente caracteriza-se pela farta e aconchegante exposição de fornecedores do setor industrial de alimentos, também contará com a presença das indústrias de limpeza, higiene e beleza e dos seguimentos pet e construção civil.  Os gaúchos serão maioria entre os expositores, com 75% de representatividade, seguidos pelos fornecedores de São Paulo (14%), do Paraná (4%) e de Santa Catarina (4%). Além disso, a Convenção, que tem olhos voltados para a informação, estará proporcionando aos visitantes palestras e seminários.

Diversidade

Diversidade talvez seja a palavra que explica o varejo brasileiro de supermercado, talvez seja também a palavra que defina os brasileiros, pois diversos são nossos hábitos, nossos costumes e diversos são os nossos públicos. Não precisamos percorrer o país do Oiapoque ao Chuí para isso perceber.  Há uma diversidade de interesses em cada indivíduo, uns procurando por preços mais baixos, outros por promoções que lhes deem alguma vantagem, outros por qualidade e  produtos diferenciados, não importando o quão mais caro possam custar. Há também àqueles que procuram apenas por praticidade, é a diversidade das escolhas, dos desejos e anseios do consumidor. Neste cenário, torna-se imprescindível saber identificar quem é o consumidor que bate a nossa porta, para só então definirmos a atuação a ser desenvolvida no chão de loja. Durante anos o varejo supermercadista dançou conforme a música tocada, ora pela concorrência, ora pelos fornecedores, no entanto neste momento quem toca a música são os consumidores, a batuta gira freneticamente e indistintamente nas mãos dos consumidores das classes A, B, C, D, E, e é para eles que temos que voltar os holofotes.  O que fazem, como se movimentam, de onde veem, para onde vão, por que circulam nas redondezas das nossas lojas e o que querem afinal? Estas são perguntas para as quais temos que ter respostas precisas. Certamente, a diversidade nas respostas estará presente e a preferência individual estará ancorada em cada perfil de consumidor, porém, para que haja resultado, este perfil deverá interagir com a loja e a atmosfera que ela proporcionar. Este será o diferencial, ou melhor, a grande vantagem competitiva.